domingo, 29 de janeiro de 2012

Jipeiros do Rio de Janeiro visitam o cânion do Rio Poty


Não é sem motivo dizer ser a experiência a garantia de uma expedição bem sucedida. 
A regra vale para a Equipe Milodon, integrantes do Clube de Jipeiros do Rio de Janeiro os quais promovem um novo roteiro a cada temporada perfazendo todo tipo de solo sul-americano. Na sua grande maioria, eles fazem parte da melhor idade, tempo em que tudo é desfrutado até o último gole, onde o aqui e agora faz parte da cartilha a ser compartilhada por todos.

Tarimbados como são, é preciso ser um atrativo de tal ordem que os faça se emocionarem, pois para quem já cruzou a rota dos incas ou as belas praias do caribe continental há que tocar o íntimo da alma de cada um para valer a pena foi o que aconteceu. Em número de 14, os aventureiros amaram quando a chuva caiu e fez das trilhas coração, emoção. Por sorte, ao chegarem à comunidade Conceição dos Marreiros, no entorno do cânion, o sol brilhou rente às águas plácidas no poço do Canalão, o que fez do passeio OFF ROAD uma diletante aventura, superou as expectativas.

No dizer do máster Williams Corrêa, coordenador do enduro, a região de Castelo, Buriti dos Montes e Juazeiro é ideal para os amantes deste tipo de aventura e já pensa em divulgar o roteiro “Entre Rios” junto os associados e amigos do referido clube. Denominada “No Coração do Brasil”, esta edição 2012 privilegiou o vasto território do nordeste brasileiro. Além do Cânion do Rio Poty, no Piauí foram visitados os parques de Sete Cidades e o da Serra da Capivara.

Destarte, quando analisamos sobre a capacidade de adaptação ao esforço empreendido, é na figura da engenheira nuclear Kyoe Umeda que devotamos os maiores elogios. Aos 74 anos mostrou a vitalidade, elasticidade e fôlego muitas vezes faltante na grande maioria de jovens e adultos da geração net, cruzando as trilhas ancestrais do Poty sem demonstrar o menor cansaço. Ao final da caminhada, todos se refrescaram com um banho de rio sem igual.

Outra particularidade que chamou a atenção de todos foi a maneira eficiente como a escola daquela comunidade rural vem sendo gerida, sob o comando do professor Onésimo. Certamente, aquele dia 24 de fevereiro ficará na memória de todos por anos a fio. O sucesso daquele momento somente eleva a responsabilidade no sentido de trabalharmos arduamente para a estruturação do nosso receptivo, o quanto antes.

Benedito Rubens Luna de Azevedo
Coordenador Municipal de Turismo e Meio Ambiente de Buriti dos Montes

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário (buritidosmontes.com)